Como comprar Mídia Programática? | Fit Media

Alguns clientes, ex-alunos, amigos, parceiros, sempre surgem com este tipo de pergunta: Como comprar mídia Programática?

Então sempre penso primeiro nas expectativas que temos com relação as compras de mídia Programática online, a primeira delas são as comparações. Antes de realizar as compras, precisa compreender que:
1 – as campanhas precisam de KPI bem claros

Para conseguir definir os KPI’s podemos ajudar com alguns processos, mas o mais importante no processo é compreendermos qual o objetivo, por qual razão a mídia esta no plano e pelo que será avaliada.
Neste processo de definição ajuda entender os momentos do internauta e sobre geração de demanda.

Sobre impacto, construção de marca e “ZMOT”

Podemos ter diversos KPI’s, o erro mais comum é atribui um KPI de performance a uma mídia de geração de demanda e construção de marca (Branding), então as comparações de mídia seriam sempre feita de forma errada, mas vamos os KPI’s podemos considerar, impacto, cobertura, profundidade de navegação, impactos únicos, alcance, engajamento, views, leads ou conversões.
Ou seja tem uma ampla necessidade, que precisa ser determinada para a campanha e para o canal, entendendo mais sobre os momentos da campanhas e dos internautas, conseguimos escolher melhor o canal e definir dentro de um KPI da campanha como um todo, um KPI do canal.

2 – a mídia programática não é performance

Alguns players tem dito sobre a performance das mídias programáticas, entenda que não existe problema analisar a mídia programática pela performance, mas na verdade o KPI’s principal da mídia programática, não é a performance, para provar isso basta um conceito simples, dentro das SSP de programática estão o Google e o Yahoo, dois dos maiores player de performance do mundo, então para o cliente que quer performance, basta gerenciar uma boa campanha dentro destes player (o que podemos fazer com muita qualidade) mas não faria sentido colocar para a plataforma de programática ou para o cliente, este pedágio que apenas encarece o processo da programática.

Mas enfim, vamos por partes, as campanhas de mídia programática, esta cada vez mais tecnologicamente falando, gerando grandes resultado, tanto no consumo, na geração de demanda, na performance, porem o que tem de maior valor nela é a qualidade do que entrega.

A capacidade de segmentação da mídia programática, seus filtros, parceiros que possibilitam, uma entrega de mídia online, com uma precisão de um atirador, um sniper, ao mesmo que te conecta com os maiores inventários do mundo e a possibilidade de uma entrega que impacta o target especifico, gera demanda, controe marca e ainda assim entrega performance.

3 – os clientes precisam gerar um histórico

Um ponto importante neste item, os cliente que estão fazendo teste de programática, que já faz campanhas de Google (performance) e esperam o mesmo resultado que tem no Google, das programáticas, o ideal é dar tempo, pois as ferramentas, como qualquer uma, precisa gerar histórico, o resultado que os clientes querem comparar é uma uma ferramenta que eles já geram resultados a anos, com uma que gera a horas, então a dica é, entenda que qualquer resultado, precisa de um tempo para ser consolidado.

De tempo a plataforma e garanto que o resultado vai atingir o mesmo histórico de outras e atender KPI’s bem definidos.

4 – as campanhas precisam de oxigênio

Este é um item que envolve outros departamentos, os materiais precisam ser criados para o target, considerando, tempo de visualização, canais onde esta contextualizado com categorias de exibição e tempo da campanha, os materiais precisam ser trocados, precisam se oxigenados.

Com o tempo, os materiais geram resultados diferenciados, e seria interessantes, ter materiais para momentos diferentes do impacto com o target, melhoraria muito o resultado das campanhas.

Poucos são os clientes que criam peças para fazer esta AB, para entender a linha que gera a melhor performance com o target.

5 – crie modelos de atribuição na mídia

Este item já a discussão de diversas conversas, alguns já usam isso, outros ainda estão tentando compreender em como utilizar esta ferramenta da melhor forma.

Existem 5 ou 6 modelos prontos dentro do GA, mas ele possibilita que você crie o seu (mais uma vez o Google usando dados dos usuários para criar modelos mais eficientes), você pode determina o peso de cada impacto de mídia conforme verba, geração da demanda ou importância da conversão.

Com este modelo, verdadeiramente vai compreender melhor o funil de conversão, o momento em que o target é impactado, até o momento do consumo.

Então quando for falar de mídia programática além dos 5 itens acima, procure uma empresa certificada, com verdadeiras competências do que estão falando, com ferramenta e parceiros de alto nível ou se quiser com nível internacional, que tenha uma equipe com conhecimento das campanhas online e ferramentas e acima de tudo que seja transparente no que faz e no que entrega.

Além de um portifolio de clientes com nome e resultado.

Conheça mais da equipe e clientes da Fitmedia.